Seguir por Email

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Recuperação, Repetência e Judaísmo.



Hoje, pensando na pressão e no drama que muitos jovens e crianças vivem neste período final de ano letivo, me veio à mente uma idéia aparentemente fora de hora:
Falar sobre o costume Bíblico de bendizermos a D’us enquanto seguramos juntas as quatro espécies de vegetais da festa de Sucot, a festa bíblica das cabanas.
E por que falar sobre este costume justo agora, quando já se passaram quase dois meses da data desta comemoração?
Por que este costume traz consigo a idéia do respeito que devemos ter com a diversidade existente entre os seres humanos, conceito, “meio” violado neste período, no qual crianças e jovens são classificados por sua atuação acadêmica, na qual são valorizados somente alguns poucos tipos de habilidades, enquanto são desprezados e ignorados muitos outros tipos de talentos e vocações, como por exemplo, oratória, música e esportes.


O Preceito das quatro espécies:

Na festa de Sucot, quando recolhemos o produto da colheita do ano, costumamos fazer uma benção à D’us enquanto seguramos unidas quatro espécies de vegetais.
Cada uma destas espécies tem características especificas que as diferenciam umas das outras:
Uma tem cheiro e gosto, a outra tem somente cheiro. A terceira tem apenas gosto enquanto a última naõ tem nem um nem outro.
Nossos sábios dizem que devemos aprender algo deste preceito: Assim como a ausência de qualquer uma destas espécies, (mesmo daquela que não tem nem cheiro e nem gosto), nos impossibilita de pronunciar a benção e de cumprir o preceito, uma sociedade que exclui ou que desvaloriza uma categoria de indivíduos, está fadada a não cumprir seu papel de sociedade.

Antes de falarmos de Bullyng, vamos refletir sobre os valores que passamos ou deixamos de passar através da educação excludente e classificadora, na qual estamos “treinando” nossos filhos!

Ah! Mais um Recado:
As mensagens éticas de nossas comemorações não devem ficar restritas ao “espaço e tempo” “festas e sinagogas”, mas devem “invadir” todos os nossos campos durante todas as “estações”, de modo a cultivarmos bem os nossos “brotos”, colhendo frutos saudáveis e naturais.

Boas férias!

Ps: Amigo, estudar é maravilhoso, mas se você repetiu ou ficou de "recú"...Bola pra frente e nao esquece que o valor de uma pessoa não se limita à nota que ela recebe!

Um comentário:

Anônimo disse...

Bravo Moré!
Eu estou enfrentando alguns problemas neste nível, então vou consolar quem precisa ouvir
(ler) este comentário tão oportuno, sem falar
sobre a festa de Sucot,que aprecio de longe!
Obrigada Moré valeu!